Categorias
Marketing no Exterior

Eredivisie Live – O impacto da criação de um canal próprio de televisão

Eredivisie Live – O impacto da criação de um canal próprio de televisão

Em 2004, os principais clubes holandeses criaram uma entidade responsável por negociar em seu nome os direitos televisivos, a Eredivisie CV, que deu origem à segunda inovação neste campeonato. Estes direitos são negociados colectivamente sendo posteriormente distribuídos de acordo com um sistema de solidariedade e com base no mérito/desempenho dos clubes.

Contudo, os valores obtidos nunca corresponderam às expectativas e nunca se afigurou possível alcançar valores próximos dos praticados nos principais campeonatos europeus. Desta forma, em 2008 a Eredivisie decidiu vender os destaques dos jogos à televisão estatal, NOS, e criar o seu próprio canal televisivo por cabo (Eredivisie Live).

Aumento das Receitas de Transmissão

Esta decisão foi sustentada pelo facto de a televisão por cabo ter uma elevada penetração na Holanda e teve como objectivo aumentar as receitas televisivas transmitindo os jogos em directo através do referido canal. Simultaneamente, permitiu-lhes evitar intermediários, e potenciais compensações, estabelecendo um esforço conjunto entre os clubes, a Eredivisie Media & Marketing e os distribuidores (PSV TV, Microsoft TV, Apple TV, etc.) e criando-lhes a oportunidade de estabelecerem um contacto directo com o consumidor final.

Esta decisão trouxe também benefícios aos clubes na medida em que, de acordo com Frank Rutten, CEO daEredivisie, os clubes recebem agora mais do que receberiam se tivessem aceite a melhor oferta em 2008. Desde 2008/2009, o número de assinantes tem vindo a subir acentuadamente (actualmente são mais de 600.000 embora apenas represente 8% do número de famílias) sendo que o preço por assinante é considerado superior ao esperado.

Por conseguinte, verifica-se que estas duas alterações na Eredivisie conduziu a um aumento das receitas dos clubes e tem apresentado um impacto positivo no futebol profissional holandês a nível global.

Fontes: Football Talks 2011 (apresentação de Frank Rutten, CEO da Eredivisie); European Football Statistics; DeJonghe, T., van Hoof, S., Lagae, W. e Verschueren, J. 2010. “The Netherlands and Belgium.” In Managing Football: An International Perspective. ed. Sean Hamil and Simon Chadwick. 409-436. London: Butterworth-Heinemann; CBS Statistics Netherlands

Por Nuno Bolas, Futebol Finance 19/03/2012
http://www.futebolfinance.com/eredividie-live-o-impacto-da-criacao-de-um-canal-proprio-de-televisao


Deixe uma resposta