Categorias
Gestão de Arenas

Duas arenas de 50 mil e 75 mil lugares tem movimentado o Flamengo, além de um pequeno projeto na Gávea.

Eles perderam a eleição no Flamengo, mas apresentaram proposta para estádio de 50 mil lugares. Outro projeto de 75 mil lugares também existe. Conheça os detalhes destes projetos.

No Rio, o ex-candidato à presidência Maurício Rodrigues entrou com este projeto na concorrência para sua eleição.
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=wRGyMjSpW8I]

Este projeto é mais ambicioso: 75 mil lugares:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=XV4YW98xMMc]

Na Rodovia Rio Petrópolis, ou BR 040, Rio – Belo Horizonte e ainda BR 116, destino ao norte e nordeste do País ‘esquina’ com a Linha Vermelha que dá acesso ao centro do Rio e a Via Dutra, o estádio do Flamengo, Arena do Urubu.

Com área total de 408.370 m² e área do projeto com 320 mil m².

Próximo e de fácil acesso e cerca 20mins do centro do Rio, a 40 mins da Barra da Tijuca e zona sul, próximo e fácil acesso também a zona oeste do Rio, Baixada Fluminense, Região Serrana e Costa Verde.

A Arena do Urubu terá capacidade total para 75 mil pessoas com 67.200 lugares para pessoas sentadas, 155 lugares na tribuna de honra, 1.380 lugares na tribuna de canto, 2.200 camarotes para imprensa, 6 lugares para cadeirantes e um público flutuante 4.100 lugares.

Um projeto arrojado e dos mais belos do país, bem diferente dos demais sem criatividade que temos visto por ai.

Fonte: http://olinguarudo.blogs.sapo.pt/87484.html

Projeto de Pequeno Estádio na Gávea
O Flamengo poderá, depois de muito tempo, voltar a atuar em sua verdadeira casa: a Gávea. Um projeto de um estádio para 12 mil pessoas já está nas mãos da atual gestão e será encaminhado para a nova direção.

— Existe uma ideia, ainda embrionária. É um plano para revitalizar o estádio que existe hoje, transformando-o numa arena mais moderna para 12 mil lugares. Traria pouco impacto para vizinhança, pois seria utilizado só em jogos de pequeno porte, no Carioca, em treinos da base. E ainda haveria a construção de um estacionamento adicional. Aquela arquibancada horrorosa viria a baixo e seria erguida uma nova no formato de L — revelou o vice de Patrimônio, Alexandre Wrobel.

Embora esteja deixando a vice-presidência, Wrobel não esconde a animação com os projetos e torce pela aprovação tanto do estádio da Gávea quanto do ginásio. Entretanto, destaca a concretização de ambos não dependerá dele, mas sim de Rodolfo Landim, que o substituirá em janeiro, quando a nova direção assumirá o Flamengo.

— Eu acho espetacular, mas agora está com eles. Meu expediente termina agora, o Landim tem de ver se é adequado ou viável. Estou deixando a pasta por agora. O projeto do ginásio está bem adiantado e eu vou passar para o pessoal da nova gestão encaminhar isso ou não. O outro, do estádio, é embrionário.

Ginásio mais perto

O carro-chefe do Flamengo é o futebol, mas quem está mais próximo de ter uma nova casa e super moderna são os os esportes olímpicos. Há um projeto para a construção de um ginásio para 2,3 mil pessoas sentadas na área onde ficava o posto de gasolina Mengão.

— Ginásio de nível NBA, climatizado. Ele ficaria onde era o posto de gasolina, perto do museu. Está bem adiantado e eu vou passar para o pessoal da nova gestão encaminhar isso ou não — explicou Alexandre Wrobel.

Isso seria viabilizado pela rede de fast-food Mc Donald’s, que abriria uma franquia dentro da arena, avaliada em cerca de R$ 23 milhões.

— É mais ou menos isso mesmo. A gente acabou de formatar isso há pouco, tem uns dois meses. Resolvemos segurar para a próxima gestão. Já tem projeto. Eles (O Mc Donald’s) nos procuraram através de outra empresa (Arcos Dorados). Já tem o projeto, mas não foi levado a conselho. Fonte Zero Hora

Deixe uma resposta